Início > Uncategorized > na Paraíba: Pedofilia é mancha na igreja e já são 5 casos em dois anos.

na Paraíba: Pedofilia é mancha na igreja e já são 5 casos em dois anos.

PEDOPHILIA 1Apesar do número de religiosos – padres ou bispos – investigados ou afastados da igreja por pedofilia não ser divulgado pela Igreja Católica, de fevereiro de 2014 até abril deste ano, o Jornal Correio da Paraíba contabilizou cinco casos de padres na Paraíba que foram noticiados e que tiveram repercussão no Estado. Um dos religiosos, do município de Jacaraú, foi encontrado morto, na casa de familiares, em Pernambuco, em abril do ano passado, mas a ação civil que pede indenização a nove adolescentes segue na Justiça.

O caso mais recente, começou a ser investigado no último dia 15, pela Delegacia de Guarabira. O religioso, de 43 anos, assumiu a Paróquia de Dona Inês em fevereiro do ano passado e teria presenteado o garoto com roupas, bicicleta, celular e até uma viagem a Aparecida do Norte, em São Paulo. A relação de “amizade” do padre com o adolescente teria começado há pouco mais de um ano. Tanto o religioso quanto o adolescente já foram ouvidos pela Polícia Civil. O delegado seccional de Guarabira, Ricardo Sena, disse que o padre negou a denúncia. Um exame também foi realizado para averiguar se houve violência sexual.

“O garoto procurou ele, porque teve a mudança de padre, para dizer que queria continuar e daí nasceu uma relação estreita entre eles dois”, comentou o delegado, que destacou que o adolescente disse que dormiu algumas vezes na Casa Paroquial e foi a partir disso que iniciaram as investidas e os abusos praticados pelo padre.

Ainda de acordo com Ricardo, por algum motivo o garoto resolveu se afastar do padre. “Viu que não era certo. Estava envolvido, mas confessou a um membro da igreja. O padre passou a procurá-lo com mais intensidade e a questioná-lo do afastamento. Tem até algumas mensagens trocadas via sms”, relatou. O caso chegou anonimamente ao Conselho Tutelar da cidade que formalizou denúncia e o inquérito foi instaurando na delegacia. Dez pessoas já foram ouvidas e outras também deverão. O padre está sendo suspeito de estupro de vulnerável. “Ele [o adolescente] relata que houve atos libidinosos”, pontuou.

Não quis falar. O arcebispo da Paraíba Dom Aldo Pagotto também foi procurado pela reportagem do Jornal Correio da Paraíba para saber sobre os casos envolvendo padres da Arquidiocese, mas ele disse que não iria comentar o assunto. Também foi questionando quantos padres estavam afastados de suas funções.

Afastado

A reportagem procurou o bispo de Guarabira, Francisco de Assis Dantas de Lucena, mas o religioso estava em Recife em uma reunião e o telefone estava desligado. A Diocese de Guarabira emitiu nota dizendo que abriu procedimento administrativo e afastou o padre das funções sacerdotais.

Não quis falar

No caso do padre Adriano José, suspeito de abusar sexualmente de adolescentes em Jacaraú, a ação civil que pede indenização continua para nove adolescentes. A outra parte foi arquivada porque ele foi encontrado morto. O promotor de Justiça Marinho Mendes, que apurou o caso, disse continua a ação que pede a indenização de nove adolescentes. “Nós pedimos, R$ 20 milhões para cada menino”, frisou. O pagamento deve ser feito pela Arquidiocese da Paraíba.

15 anos

é a pena máxima para o crime de estupro de vulnerável

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: