Arquivo diário: 06/11/2011

Motorista perde controle e bate em Lamborghini em rua de João Pessoa

Lamborghini do dono do Manaíra Shopping é avaliado em cerca de R$ 1 milhão.

Carro estava estacionado em uma rua no bairro da Torre, na capital.
Proprietário do Lamborghini dispensou o reboque e saiu dirigindo o carro.

Um acidente envolvendo dois carros, um Fiat Siena e um Lamborghini Gallardo, chamou a atenção dos pedestres e motoristas que passaram na tarde deste domingo (6) na Avenida Camilo de Holanda, no bairro da Torre, em João Pessoa. De acordo com uma testemunha, que passou pelo local um pouco antes e também logo após a batida, o Lamborghini estava estacionado quando foi atingido pelo outro carro.

De acordo com Luís, a jovem que pilotava o Siena, falou que perdeu o controle do carro após ter sido trancada por um outro veículo. De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), policiais do Batalhão de Polícia de Trânsito Urbano e Rodoviário (Bptran) estiveram no local, porém quando a guarnição chegou ao local, a situação já havia sido resolvida. Após a batida o carro chegou a subir em um canteiro de árvore.

Ainda segundo o internauta, o proprietário do veículo dispensou o serviço de reboque e ele mesmo saiu dirigindo o carro. Na colisão, a motorista e duas crianças que estavam dentro do Siena ficaram levemente feridas e foram socorridas.

PMDB realiza reunião nesta segunda-feira para decidir se vai requerer mandato de “infiéis”

A executiva estadual do PMDB deve se reunir nesta segunda-feira (07) para decidir se vai entrar na justiça para requerer os mandatos dos deputados estaduais considerados “infiéis”. Podem ter seus cargos questionados Wilson Braga e Trocolli Júnior que deixaram a legenda peemedebista e se filiaram ao PSD, comandado na Paraíba pelo vice-governador Rômulo Gouveia.

Além de Wilson e Trocolli, está na berlinda do PMDB o deputado Doda de Tião que também iria se filiar ao PSD, mas foi barrado por conta de uma briga política com o ex-deputado Jacó Maciel e com Manoel Ludgério.

Caso os três percam seus mandatos serão substituídos pelos três primeiros suplentes da legenda, Ivaldo Moraes, Iraê Lucena e Mayenne Van. Segundo o presidente do partido, Antonio Souza, os suplentes Ivaldo Moraes e Nivaldo Manoel já ingressaram com um pedido junto à Executiva estadual para requerer, na justiça, os mandatos dos parlamentares que deixaram a legenda.

PolíticaPB

Piada de Zé Lezin ofendendo João Pessoa deixa público pessoense revoltado

Em email enviado a redação do portal PB Agora, o pessoense e jornalista de turismo Rogério Almeida, acusa o humorista paraibano Nairon Barreto, mais conhecido como Zé Lezin, de ter ofendido a cidade de João Pessoa, em show realizado na noite desta sexta (04), no Teatro do Hotel Garden em Campina Grande, durante lançamento de seu segundo DVD.

Segundo o estudante a ofensa aconteceu no momento em que o humorista afirmava que a Capital paraibana ‘tirando a praia, era uma bosta’

O estudante explica que a afirmação causou grande desconforto, já que na platéia se encontrava um grande grupo de universitários do Curso de Turismo do IESP, jornalistas e familias pessoenses.

Antes do final do show, ainda conforme o estudante, Zé Lezim voltou a atacar João Pessoa, dizendo que a cidade não é iluminada e decorada para o Natal, não expressando o sentimento natalino.

De acordo com o coordenador da excursão dos estudantes de turismo Leonardo Ferreira Barbosa o humorista foi anti-ético pois sabia que estava na platéia um grupo de pessoas da Capital.

“Todos ficaram revoltados porque ele sempre foi muito bem recebido pelo público pessoense”, lamentou.

Para a estudante de turismo Niedja Glória, Nairon Barreto (Zé Lesim) estava revoltado e descontando sua raiva porque teria sido cortado o incentivo cultural que ele recebia e por isso se vingou agredindo a cidade.

Já para o repórter de economia do Jornal Correio da Paraíba, diretor do sindicato dos jornalistas da PB e FENAJ (Federação Nacional de Jornalistas), Edson Verber, presente ao show, ´foi uma agressão, sem o menor sentido e baseada em premissas mentirosas, uma vez que o humorista afirmou que João Pessoa estava suja, abandonada e no escuro no Natal, quando é justamente o inverso, a cidade está limpa, bem cuidada e tem ornamentação natalina e que acaba de ser completada com a restauração total da fonte da lagoa, que virou inclusive atração turística.

“Mesmo sem a praia, João Pessoa é maravilhosa, com a Mata do Buraquinho, com a Bica, o parque Solon de Lucena, o Porto do Capim e com o seu pujante centro universitário da UFPB que exporta pesquisa tecnológica para o Nordeste e para o Brasil de forma que a única merda foi o que Zé Lesim (Nairon) falou”, disparou Verber.

A gaucha de Rio Grande, a 600 km de Porto Alegre, Carol do Amaral também estava revoltada. Segundo ela João Pessoa é uma cidade apaixonante e não justifica o que o humorista falou.

Na platéia ainda haviam duas crianças, uma delas, o garoto G.B.F, de 7 anos e que estava acompanhada da mãe disse que o o show foi ruim com a ofensa a João Pessoa e devido aos muitos palavrões.. A professora do curso de Turismo do IESP, Tércia Lima afirmou que o humorista foi anti-ético e fez uma colocação desnecessaria. Ele pecou pela palavra, concluiu a professora. O filho do humorista Ed Marcos, afirmou ao jornalista Rogerio Almeida presente ao show que não concordava com as palavras do pai, pois era politicamente incorreta, mas tudo tinha a ver com a política. Depois da agressão outras pessoas ouvidas disseram que o show havia perdido a graça. Para o jornalista de turismo Rogério Almeida, Nairon Barreto foi infeliz, pois estava menosprezando sua própria cidade, quando se percebe claramente que se tratava de interesse contrariado.

O humor em detrimento de pessoas, cidades e objetos deixa de ser engraçado para ser ofensivo, e aí perde totalmente a graça, conclui o jornalista. (Colaboração: Jornalista Rogério Almeida)

A reportagem do portal PB Agora tentou entrar em contato com a produção do humorista, mas não obteve êxito.

Prefeito do Brejo paga piso de R$ 600, e garante 14° salário

FPM em alta garante 14° salário no Brejo

Depois de fixar o piso em R$ 600, prefeitura de Areial vai pagar 14 folhas 2011

Com o aumento de 22% do Fundo de Participação dos Municípios em outubro deste ano, em relação ao mesmo período de 2010, e a cota extra do repasse de dezembro, o prefeito de Areial, no Brejo Paraibano, Adelson Benjamin, decidiu dividir o crescimento das receitas com os 300 servidores, inclusive efetivos, comissionados e contratados por excepcional interesse público. Essa divisão se dará em forma de 14º salário.

“Todos os servidores vão receber o décimo-quarto salário em dezembro, pois eles são responsáveis pelo sucesso da nossa boa administração e boa prestação de serviço a população. É um presente para comemorar os 50 anos de emancipação política de Areial”, explicou Adelson, informando que a folha de pessoal ultrapassa R$ 300 mil. O salário mínimo instituído na prefeitura é de R$ 600 reais.

Em relação ao 13º salário, 50% foram pagos em ao funcionalismo em junho. O restante será depositado no dia 10 de dezembro. A folha de outubro foi paga antes do dia 20. “Pagamos dentro do mês trabalhando desde a nossa primeira gestão”, frisou Benjamin, que está no segundo mandato.

O gestor de Areial disse que não há formula para quitar folha de pessoal em dia, antecipar o 13° salário e depois pagar o 14°. “Fazemos uma gestão com austeridade, priorizando os servidores e os serviços à população. Nosso município sobrevive principalmente de FPM.

Jornal da Paraíba

Ricardo diz que não pode governar apenas para servidores públicos

O governador defendeu ainda que fazer política não é agradar todo mundo

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, declarou em entrevista que a determinação é que os serviços do governo do estado não fiquem inchados pelo excesso de servidores públicos e que Paraíba precisa estabelecer o equilíbrio. “O Estado não pode ter mais nem menos gente do que precisa para poder funcionar”, defendeu. A declaração foi dada quando questionado a respeito das demissões ocorridas na sua gestão.

Ele disse que não pode pegar o dinheiro que pertence ao povo para pagar algo que a população não necessita e que não é possível sanar os problemas do estado se houver a constante preocupação com a folha de pagamento. “Existem mais de 3 milhões de paraibanos que precisam de escolas e estradas, se eu colocar o dinheiro todo no pessoal irei governar apenas para 100 mil pessoas”.

Ele disse que é muito difícil para o governador acompanhar cada demissão, mas a determinação é restabelecer o equilíbrio o quanto antes . “O servidor só vai ter seu retorno quando Estado tiver o equilíbrio e para isso não pode estar inchando senão quem vai sofrer as conseqüências disso é a população que não vai ver o investimento público nas áreas essenciais”.

O governador defendeu ainda que fazer política não é agradar todo mundo e quando se tira dinheiro de uma área e coloca em outra gera uma reação muito forte e por isso é preciso coragem para mudar o perfil da Paraíba, mas que é otimista em relação ao futuro da sua gestão.

Uíraúna Net

João Pessoa realiza X Parada do Orgulho LGBT neste domingo

Acontece neste domingo (6), a partir das 16h, a 10ª Parada do Orgulho e da Cidadania LGBT, em João Pessoa. A concentração ocorrerá na orla de Cabo Branco em frente ao balneário do Sesc Cabo Branco. A organização espera reunir lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes.

O evento contará com música eletrônica em trios elétricos e DJs que estarão na concentração. Em seguida, os participantes seguem em caminhada até um palco montado no Busto de Tamandaré, onde haverá performances de drag queens, transformistas e shows da bandas Brasis, Osorno, Diana Miranda e Malu Morena.

Haverá ainda distribuição de preservativos, materiais informativos sobre cidadania, além de dicas sobre prevenção contra o HIV/Aids, hepatites virais e outras doenças sexualmente transmissíveis. No trio da Comissão da Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da OAB-PB estarão presentes mães e parentes de vítimas de crimes homofóbicos.

O evento encerra a XI Semana paraibana da Consciência LGBT que começou na última quinta-feira (3) e aconteceu na Faculdade de Direito da UFPB, localizada na Praça João Pessoa, no Centro da capital. A semana contou com diversas palestras sobre homofobia.

Dicas de segurança
A organização recomenda que os participantes levem apenas a quantia de dinheiro necessária e evitem levar objetos de valor (joias, celular, câmera, relógio). O recomendável é utilizar apenas o documento de identidade, se possível, uma cópia autenticada.

10ª Parada do Orgulho e da Cidadania LGBT

Quando: Domingo (6)
Horário: Concentração às 16h
Onde: Praia de Cabo Branco, João Pessoa

Futuro dos prestadores de serviço

Futuro dos prestadores de serviço, demissões, critérios de contratação, direitos de pró-tempores e nomeações no Estado serão esclarecidos na ALPB
Futuro dos prestadores de serviço, demissões, critérios de contratação, direitos de pró-tempores e nomeações no Estado serão esclarecidos na ALPB

A Assembleia Legislativa realizará Sessão Especial proposta pela deputada Daniella Ribeiro (líder do PP), para discutir com o Governo do Estado e entidades de classe a respeito da exigência de assinatura de contrato pelos pró-tempores e prestadores de serviço que pode redundar na renúncia dos direitos e perda do tempo de serviço de mais de 30 mil trabalhadores. Serão tratados também os problemas do não pagamento a pró-tempores e prestadores de Serviço por parte do Governo estadual, relativos a outubro.

A deputada conversou com o presidente da Asprenne, Gilson Nunes (foto), para discutir a realização da Sessão Especial na Assembleia Legislativa da Paraíba e definir uma nova data para o evento.

Ela está cobrando na Assembleia Legislativa da Paraíba, que o Governo do Estado proceda imediatamente ao pagamento dos servidores prestadores de serviços e pró-tempores referente ao mês de outubro passado.

Segundo a deputada, que é presidenta da Frente Parlamentar em Defesa do Servidor Público no Poder Legislativo, há informações de que cerca de 1000 pessoas apenas em Campina Grande não receberam os seus vencimentos de outubro. Há um número considerável desse mesmo problema, conforme as notícias, em outras regiões do Estado.

A Assembleia vai convidar para a reunião os secretários de Estado da Administração e da procuradoria Geral do Estado e as entidades de classes, como a Asprenne (Associação dos Servidores do Nordeste-Nordeste) e outras instituições.

Conforme levantamento da Asprenne, através do seu presidente Gilson Nunes, o Governo do Estado exigiu que os pró-tempores e prestadores de serviço assinassem um contrato com o Estado, que poderá fazer com que os funcionários percam o vínculo que tinham anteriormente.

Há casos de servidores com 5, 10, 20 e 25 anos que poderão perder todo esse tempo, renunciando aos seus direitos. O tempo anterior seria todo perdido em termos de vínculo com o Estado. Outro assunto a ser discutido na Sessão diz respeito a casos em que o Governo do Estado não estaria pagando em algumas situações o Salário Mínimo aos servidores. Segundo Daniella Ribeiro é preciso esclarecer toda essa situação.

Assessoria